COVID-19 | Teste Rápido IgG/IgM (Serológico)
O teste rápido serológico permite a pesquisa qualitativa de anticorpos IgG e IgM em amostra de sangue

Teste Rápido Anticorpos COVID-19 IgG/IgM (Serológico)

Testes que pesquisam de forma qualitativa anticorpos imunoglobulina G (IgG) e imunoglobulina M (IgM) contra COVID-19, em amostras de sangue para determinar uma infeção numa fase mais tardia do contágio e a possível imunidade à COVID-19.

teste-covid-19-sorologico-sars-cov-2

Performance de diagnóstico

0 %
IgM
Sensibilidade
COVID-19
0 %
IgM
Especificidade
COVID-19
0 %
IgG
Sensibilidade
COVID-19
0 %
IgG
Especificidade
COVID-19

Vantagens do teste Serológico

Rapidez na apresentação de resultados

Deteção de infeção passada

Deteção de imunidade

Pouco invasivo, a partir de amostra de sangue

Procedimento do teste após recolha da amostra de sangue ou soro

procedimento-teste-serologico

Interpretação dos Resultados

interpretacao-resultados-teste-serologico-covid-19

Nadal COVID-19 IgG/IgM - Conteúdo da caixa

25

Testes cassete
NADAL® COVID-19 IgG/IgM

25

Pipetas descartáveis  (5 μL)

1

Frasco de tampão
(3 mL)

1

Folheto informativo

Registo INFARMED IP

Teste Rápido NADAL COVID-19 IgG/IgM
Registado no Infarmed (SIDM) a 03/06/2020 com o CDM 42621259

Brochura Teste Rápido IgG/IgM – PDF

(Download)

Instruções de Utilização – PDF

(Download)

Avaliação de 17 testes rápidos para deteção de anticorpos contra o SARS-CoV-2

Objetivo

O nosso objetivo foi avaliar a precisão do diagnóstico de 17 testes rápidos para deteção de anticorpos contra SARS-CoV-2 e, especificamente, as suas capacidades para confirmar uma passada infeção à COVID-19.

Métodos

Calculámos as sensibilidades dos testes rápidos de deteção de anticorpos usando amostras de soro de 65 doentes recuperados da COVID-19, que não precisaram de hospitalização e confirmados por RT-PCR. Calculámos as especificidades dos testes rápidos usando 197 amostras de soro recolhidas pré-COVID-19. A facilidade de utilização dos testes foi avaliada pelos cientistas do laboratório biomédico que realizaram os testes.

Resultados

Tanto a sensibilidade quanto a especificidade variaram consideravelmente entre os testes. Sete testes tiveram sensibilidade de IgG ≥90%, enquanto cinco testes tiveram sensibilidade de IgG abaixo de 85%. Cinco testes rápidos tiveram especificidade IgG de 97% ou mais, dos quais um também apresentou sensibilidade IgG acima de 90%. Com algumas exceções, os testes rápidos foram considerados fáceis de utilizar e de interpretar.

Conclusões e recomendações

Quando um teste rápido é utilizado para confirmar uma passada infeção à COVID-19 numa população onde a prevalência é baixa, a consideração mais importante deve ser a especificidade de IgG do teste, que deve ser muito alta (≥97%) para minimizar resultados falso-positivos. Além disso, recomendamos usar um teste com alta sensibilidade de IgG e que seja fácil de utilizar. Ao avaliarmos os testes rápidos com esses critérios, verificámos que o teste 3 (ver Tabela 1) teve um bom desempenho geral, enquanto os testes 2, 4, 5, 7, 12, 15 e 16 tiveram um desempenho aceitável. Os testes 1, 6, 8, 9, 10, 11, 13, 14 e 17 foram considerados não aceitáveis ​​para fins de confirmação de uma passada infeção à COVID-19 num ambiente de baixa prevalência.

Evaluation-of-rapid-tests-for-COVID-19